Monthly Archives

outubro 2012

Cinema

Sessão Pipoca: Romances de mentirinha

Dizem por aí que a culpa de acreditarmos no amor é em parte dos filmes, dos livros e das séries de TV. A realidade nem sempre é tão bonita quanto nos contam, mas mesmo assim tais histórias mexem com o nosso imaginário e faz parte do ritual acreditar em romances perfeitos. Essa semana separei três filmes que abordam justamente essa vontade de encontrar o amor da nossa vida, capaz de fugir até mesmo da realidade.

Em 2009, o cineasta brasileiro Cláudio Torres lançou “A Mulher Invisível”, que mostrava um homem abandonado pela esposa que se apaixona por sua vizinha, uma espécie de mulher ideal que supre todas as necessidades sentimentais dele. Apenas ele enxerga a moça, em uma abordagem interessante sobre a cegueira do amor, vivendo situações comuns a qualquer casal “de verdade”.

Um pouco antes, em 2007, o diretor Craig Gillespie surpreendeu a crítica internacional com “A Garota Ideal”, comédia romântica que conta a história de um homem tímido que encontra uma garota pela internet. O problema é que Bianca é uma boneca de silicone e que, para os seus familiares, ela não passa de uma fuga do protagonista para se sentir menos sozinho. Ele acredita não só que ela é um ser humano, como a solução para os seus problemas emocionais.

Está em cartaz nos cinemas nacionais “Ruby Sparks – A Namorada Perfeita”. Na trama, um escritor de sucesso passa por um bloqueio criativo, enquanto tenta lidar com seus problemas afetivos. Então ele resolve criar um personagem, a Ruby do título, que seria a namorada perfeita para ele. Quando Ruby realmente ganha vida, ele precisa lidar com a sua criação. O filme é dos mesmos diretores do sucesso “Pequena Miss Sunshine”. Confira o trailer:

Histórias como essas fazem o público refletir sobre o amor perfeito. O problema é que ele só existe dentro da expectativa de cada um. De todos nós que somos bombardeados por romances ficcionais que nos fazem acreditar na plenitude desse sentimento. Por mais que as histórias reais nem sempre sejam tão bonitas quanto nos filmes, é bom nunca perder a esperança de amar e ser amado.

Por Diego Benevides,
jornalista e crítico de cinema.

Cinema

Sessão Pipoca: Procurando Nemo 3D e mais!

Marlin e Dory estão de volta! Lançado em 2003 e sucesso inquestionável de crítica e público, “Procurando Nemo” volta aos cinemas nacionais no formato tridimensional. O longa integra a lista dos grandes sucessos que a Disney resolveu relançar nos cinemas, como aconteceu com “O Rei Leão” e “A Bela e a Fera” e em breve acontecerá com “Monstros S.A.” e “A Pequena Sereia”.

A trama todo mundo já conhece. O peixe-palhaço Marlin parte em busca de Nemo, seu filho que foi capturado por um nadador e vai parar em Sidney. A jornada traz vários perigos e aventuras para Marlin e a maluca Dory, que sofre com perda de memória recente. A simpatia dos personagens é o principal atrativo do longa, além do visual deslumbrante da vida submarina. Com a conversão para o 3D, “Procurando Nemo” explora a riqueza dos cenários e mostra que envelheceu muito bem nos últimos anos.

Dirigido por Andrew Stanton e Lee Unkrich, “Procurando Nemo” venceu o Oscar de Melhor Animação em 2004, sendo indicado também nas categorias de Melhor Edição Som, Melhor Roteiro Original e Melhor Trilha Sonora Original. O longa somou 35 prêmios e se estabeleceu como uma das animações mais bem sucedidas da indústria cinematográfica. Recentemente, a imprensa internacional noticiou que a Pixar desenvolve uma continuação para o filme também pelas mãos de Stanton, responsável por outro sucesso animado, “Wall-E”, com previsão para estrear por volta de 2016.

Mais

Um elenco de peso integra “Os Infratores”, faroeste de John Hillcoat (“A Estrada”) estrelado por Tom Hardy, Gary Oldman, Jessica Chastain e Shia LaBeouf. A trama se passa durante a Depressão, quando uma gangue é ameaçada de ter seus lucros cortados. A comédia romântica “Ruby Sparks – A Namorada Perfeita” mostra um escritor que cria uma personagem que o amará para sempre. Aos fãs de terror, a opção é o longa “A Entidade”, dirigido por Scott Derrickson (“O Exorcismo de Emily Rose”), que mostra uma família ameaçada por eventos sobrenaturais.

Outras Dicas

Em circuito limitado estreiam o elogiado drama “Moonrise Kingdom”, de Wes Anderson (“Os Excêntricos Tenenbauns”), as comédias francesas “A Arte de Amar” e “E Se Vivêssemos Todos Juntos?” e os nacionais “Circular”, “A Última Estrada da Praia” e “Cocoricó Conta os Clássicos”.

Por Diego Benevides,
jornalista e crítico de cinema.

Cinema

Sessão Pipoca: Ted

Não se engane pela presença de um ursinho de pelúcia ou sua carinha fofa nos cartazes espalhados pelas salas de cinema.. Ted, definitivamente, não é um filme para crianças. Dirigido pelo criador de Family Guy, Seth MacFarlane acerta em cheio na sua primeira obra para a tela grande.

O filme conta a história de John Bennett (interpretado por Mark Wahlberg), um garoto solitário que tem grande dificuldade em fazer amizades e que possui um único desejo de ter alguém para brincar. Durante uma noite de natal, seu pedido é atendido e Ted (o próprio Seth MacFarlane deu voz ao personagem) ganha vida, prometendo ser seu amigo para sempre.

Tudo muda quando John chega a um estágio no relacionamento com a independente Lori (Mila Kunis), sua namorada há 4 anos, precisando começar a se estabelecer e criar responsabilidades. O problema é que Ted acaba se tornando um peso na situação toda e faz John ficar na corda bamba entre a mulher da sua vida e o seu melhor amigo.

Eu não vou falar muito mas o filme garante boas gargalhadas e, na minha opinião, é uma das melhores comédias do ano. Seja chamando atenção pelas já muitas polêmicas acumuladas ou pelo humor politicamente incorreto, sem dúvidas o longa vale o ingresso sendo uma ótima opção para esse domingão de cinema.